Ansiedade da Separação e o Sono da Criança

Como Lidar: Ansiedade da Separação e o Sono do Bebê

Eu sempre achei que o termo “Ansiedade da Separação” muito clínico e estranho, na minha opinião. Mas nós pais que temos bebês e crianças que estão na fase da Ansiedade da Separação, sabemos que ela prejudica a qualidade do sono do bebê!

A Ansiedade da Separação é o tema do artigo de hoje. Especificamente, veremos por que e quando ela ocorre, como isso afeta o sono e o que você pode fazer para enfrentá-la.

Não Se Preocupe, a Ansiedade da Separação é Normal e um Bom Sinal!

Pode não parecer normal se o seu bebê ou criança se agarrar às suas pernas, parecendo um carrapato (rs) e gritar até ficarem roxos, mas não se preocupe – é muito normal!

Nos primeiros meses da vida do seu bebê, ele realmente não consegue distinguir os adultos. É por isso que a maioria dos recém-nascidos e crianças pequenas se contenta em ser passada entre adultos. Em torno de 7 ou 8 meses, no entanto, seu bebê começará a ser capaz de distinguir um adulto de outro.

Ele também vai começar a ficar mais ligado à mãe e ao pai. Desta forma, a Ansiedade da Separação é, na verdade, um bom sinal; isso indica que um bebê está formando apegos fortes e saudáveis aos pais.

Além disso, nessa idade, o bebê está começando a desenvolver o conceito de permanência do objeto (Teoria do desenvolvimento de Piaget).

Nos primeiros meses de vida, os bebês não entendem a permanência do objeto. Uma vez que um objeto (ou uma pessoa) desaparece de sua linha de visão, simplesmente desaparece em suas mentes. Mas por volta de 7 ou 8 meses, bebês começam a entender que objetos e pessoas ainda que não consigam ver, existem.

Eles desenvolvem a permanência do objeto. Então, quando você sai da sala, seu bebê entende que você ainda existe em algum lugar e que você pode voltar. Novamente, nesse sentido, a ansiedade de separação é, na verdade, um sinal positivo. Permite que os pais saibam que seu bebê compreende a permanência do objeto.

O que é Ansiedade da Separação e Por Que Isso Acontece?

A Ansiedade da Separação começa no estágio infantil entre 6-10 meses, para a maioria dos bebês. Você pode começar a perceber que seu bebê se apega a você e chora antes de deixá-la com uma babá, ou na hora da soneca e / ou na hora de dormir.

Muitas vezes, a Ansiedade da Separação aparece do nada: seu bebê está bem um dia e no outro dia está totalmente outro, muito choroso e querendo colo tempo todo. Isto é compreensivelmente aflitivo para muitos pais!

A Ansiedade da Separação aumenta muito quando os pais estão fazendo a transição de seus bebês para a creche ou para os cuidados da babá. Mas ela também afeta o sono. Pode causar mudanças no horário do cochilo do bebê e pode até mesmo fazer com que o bebe mais dorminhoco comece a acordar frequentemente à noite.

E isso faz sentido: um bebê que está profundamente ansioso pela Ansiedade da Separação certamente não vai querer ser deixado sozinho para dormir ou dormir à noite toda. De fato, ela pode ser um dos principais fatores envolvidos na regressão do sono de 8/9/10 meses.

Um Olhar Sobre a Ansiedade da Separação da Criança e Como Ela Afeta o Sono

É normal que a Ansiedade da Separação do seu filho diminua e diminua durante os anos da criança. Pode ser melhor em alguns pontos e pior em outros. É claro que, se a Ansiedade da Separação de seu filho se mantém estável durante toda a infância, isso também é normal!

Muitos pais acham que a Ansiedade da Separação reaparece em torno de 18 meses (coincidindo com a regressão do sono de 18 meses ) e novamente por volta dos 2 anos (novamente, coincidindo com a regressão do sono de 2 anos ).

Assim como com os bebes, a Ansiedade da Separação pode realmente mudar o sono da criança pequena.

E pode ser ainda mais difícil lidar com a soneca e o drama da hora de dormir desta vez, já que a Ansiedade da Separação de seu bebê frequentemente se manifesta como birras cheias de raiva.

Os cochilos podem se tornar batalhas reais. E você pode descobrir que seu bebê começa a resistir ferozmente à hora de dormir ou a chorar repetidamente durante a noite.

Ansiedade da Separação: Como Lidar Com Seu Bebe ou Criança Pequena na Hora de Dormir

Sim, a Ansiedade da Separação é perfeitamente normal e do ponto de vista do desenvolvimento, é realmente um bom sinal! Mas isso é pouco reconfortante quando você está enfrentando sua terceira semana de noites sem dormir e sonecas microscópicas, certo?

Aqui estão as dicas! Estas não afastarão a Ansiedade da Separação para sempre (afinal, é um marco de desenvolvimento), mas ajudarão a minimizar os efeitos da Ansiedade da Separação e facilitarão o dia a dia de vocês:

• Desenvolva uma boa rotina de hora de dormir.

Se você ainda não fez, trabalhe para criar uma rotina tranquilizadora para o bebê ou para a criança. Isso a ajudará a relaxar antes de dormir; também fornecerá o tipo de consistência e previsibilidade que ela precisa para se sentir segura.

• Mantenha as coisas leves.

A última coisa que os pais querem fazer é piorar a Ansiedade da Separação de seus filhos. Mas muitos pais fazem exatamente isso sem perceber.

Quando você transparece muito preocupado e ansioso ou quando chora junto com seu filho, você simplesmente reafirma ao seu pequenino que a hora de dormir é, de fato, aterrorizante, e que ele tem todos os motivos para ter medo.

Em vez disso, trabalhe para manter as coisas leves e calmas na hora de dormir e na hora da soneca. Se você parecer relaxado e confiante, ajudará seu bebê ou criança a se sentir assim também.

• Não tente fugir.

Sim, no momento, parece mais fácil simplesmente esperar até que seu bebê ou criança esteja sonolento ou distraído e então sair pela porta. Mas, a longo prazo, isso só piora as coisas.

Isso aumenta o medo e a incerteza de seu filho, porque agora ele aprendeu que, se ele olha para o outro lado, você pode literalmente desaparecer. Em vez disso, diga adeus (com amor e firmeza) e depois deixe seu filho vê-lo sair pela porta.

• Conforte seu filho quando ele precisar, mas não crie novos (maus) hábitos.

Se o seu bebê ou criança está chorando na hora da soneca ou acorda no meio da noite chorando e gritando, sinta-se à vontade para confortá-la. Isso é reconfortante para o seu pequeno. Isso permite que ele saiba que você está por perto. E é reconfortante para você também!

No entanto, mantenha essas interações relativamente curtas e monótonas. Este não é o momento de ler livros, cantar músicas ou jogar jogos. Além do mais, certifique-se de que, quando o consolo terminar, você saia. Lembre-se, você não quer criar maus hábitos durante esta fase.

(119 Posts)

Inessa Sato Mamãe do Vini, Consultora do Sono materno-infantil ✨ajudando famílias a dormir melhor 📩inessa@caiunosono.com.br

Deixe uma resposta