Cesárea exige cuidados extras da mulher ?

Pós-Parto_Cesárea
Pós-Parto_Cesárea

O pós-parto cesárea exige bem mais cuidados da nova mamãe do que daquelas que tiveram parto normal. Isso porque, além de todos os cuidados que a mulher tem de ter com o bebê, a cesárea resulta em um corte considerável.

Não seguir os cuidados pós-parto cesárea costuma aumentar muito as dores da região cortada do abdômen feminino. Além disso, a cicatrização pode se dar de forma “feia”, resultando em um sinal que incomoda muito às mulheres.

E não é só porque as mães sentem-se muito felizes com o bebê, que elas não se importam em ter pós-parto cesárea adequado, tanto para a sua comodidade quanto para que a cicatrização do corte não resulte em um sinal esteticamente desagradável. Assim, se a mulher passar por um pós-parto inadequado, além dos problemas já citados, ainda irá mexer futuramente com a sua autoestima, justamente pela possibilidade de “ganhar” uma marca profunda, torta e nada bonita visualmente no local da intervenção.

10 Cuidados para um pós-parto cesárea adequado

1 – Apoio extra: caso a mulher no período de recuperação possa é muito bem-vindo um apoio extra nos primeiros dias ou mesmo semanas. Isso evita que a mulher em fase pós-parto cesárea faça esforços demasiados, prejudicando-a por completo, além disso, com uma ajudinha, ela pode se dedicar mais a sua relação com o seu bebê.

2 – Reduzir as dores do corte: o local do abdômen onde a mulher sofreu o corte costuma doer muito, em especial, nas primeiras semanas após o parto. Mas é possível amenizar tais dores.

Nesse período pós-parto cesárea, recomenda-se envolver um cubo de gelo em um tecido ou plástico e passar suavemente pelo corte por de 15 minutos. Para que o gelo não queime a pele, é indicado repetir o procedimento a cada 3 horas, por exemplo.

Pós-Parto_Cesárea

3 – Cinta elástica: as cintas pós-partos ajudam muito que a amenizar a dor do corte da cesárea, evitar dores por má postura, reduzir a flacidez e diminuir a sensação da mulher de “barriga vazia.” No entanto, é preciso atenção!

A cinta pós-parto cesárea deve ser usada apenas após uma semana a contar da data do nascimento do bebê, além disso, o acessório deve ser próprio para isso. Ou seja, jamais a nova mamãe deve usar aquelas cintas para reduzir a silhueta.

Também, é recomendado sempre manter a cinta limpa (o ideal é ter mais de 2 peças) e não dormir com o acessório. O médico é quem deve indicar qual cinta pós-parto é ideal para cada mulher.

4 – Não carregar peso: pegar muito peso, principalmente, nos 20 dias que sucedem o parto podem atrapalhar a cicatrização do corte da cesárea, além de causar queda de pressão e fraqueza à mulher – algumas chegam até a desmaiar.

Depois desses 20 dias, a mulher em período pós-parto cesárea pode ir pegando, aos poucos, mais peso, mas nunca exagerando até o 3º mês.

5 – Exercícios leves: depois de 20 dias ou 1 mês da cesárea, a nova mamãe pode praticar atividades físicas leves. Isso ajuda na no retorno de sua forma física, além de entretê-la e melhorar a seu humor.

O ideal é investir em atividades como caminhas, ioga ou pilates. Exercitar-se de 45 minutos a 1 hora, 3 vezes na semana já traz benefícios e é o suficiente para um pós-parto mais saudável. 

6 – Alimentar-se adequadamente: a alimentação é um fator importantíssimo, tanto para a saúde da mulher quanto para a do bebê. Para dar energia, renovar os tecidos e melhorar a cicatrização do corte da cesárea, recomenda-se investir em alimentos assados, crus ou cozidos e ricos em proteínas, como: frango, carnes magras, iogurtes, queijos magros, ovos e peixes.

Alguns grãos também são bons, mas devem ser consumidos com moderação, pois podem causar gases, como feijão e lentilha. Não esquecer também de manter uma dieta rica em frutas, verduras e legumes. Ainda, deve-se evitar excessos de doces, frituras e carboidratos refinados.

Pós-Parto_Cesárea

7 – Cosméticos permitidos: no período pós-parto cesárea a mulher pode apresentar unhas mais frágeis e leve queda de cabelo. Para amenizar esses incômodos, recomenda-se usar cosméticos autorizados pelo médico.

Além disso, existe a hidratação da pele e a boa cicatrização do corte da cesárea. Os produtos para ajudar nesses processos são essenciais, mas também devem usados apenas com permissão do médico. Evitar totalmente receitas caseiras não aprovadas pelo profissional da saúde.

8 – Dormir na posição correto: a mulher deve se acostumar a dormir de barriga para cima ou de lado. Isso porque muitas estão acostumadas a dormir de barriga para baixo, mas no período pós-parto cesárea, obviamente, manter-se nessa posição, irá comprimir a barriga, causando desconfortos durante o dia e atrapalhando a boa cicatrização do corte.

9 – Reduzindo inchaços: a cesárea costuma deixar a mulher nos primeiros meses após o nascimento do bebê mais inchada do que aquelas que passaram por parto normal. Isso porque a cesárea é praticamente um procedimento cirúrgico, que mexe muito mais com o organismo.

Nesse caso, os inchaços são incômodos, além de muitas mamães se incomodarem com a aparência estética que eles conferem. Dessa forma, vale tomar chás diuréticos, que auxiliam na drenagem corporal. Boas opções são os chás de camomila, erva-doce e cardo. Atenção a outras ervas não citadas, pois pode acabar fazendo mal ou mesmo estimulando a formação de gazes nos bebês que são amamentados.

10 – Contracepção: em geral, a mulher pode voltar a tomar pílula anticoncepcional 15 dias após o parto. Mas vale ressaltar que a pílula usada habitualmente pode não ser a adequada para ser usada no período pós-parto cesárea, assim, é imprescindível, fazer o uso do método contraceptivo indicado pelo médico.

Observação para o corte da cesárea

Algumas mulheres costumam relatar que o corte da cesariana pode causar incômodos mesmo após o período pós-parto cesárea. Há mulheres que sentem desconforto na região da intervenção mesmo depois de 6 meses e até 1 ano do nascimento do bebê.

Caso a dor seja suportável e aconteça mais quando existe movimentações bruscas da região, isso é algo normal. Mas, se as dores necessitarem de medicamentos para passarem já não podem ser consideradas normais e a mulher deve procurar o seu médico.

Conteúdo:

*publicamos o que consideramos dicas e sugestões seguras, todo o conteúdo da Caiu no Sono são fornecidos “no estado em que se encontram”, sem garantias expressas ou implícitas. Esta publicação não se destina a uso como uma fonte de aconselhamento médico.

(96 Posts)

Inessa Sato Mamãe do Vini, Consultora do Sono materno-infantil ✨ajudando famílias a dormir melhor 📩inessa@caiunosono.com.br

Deixe uma resposta