Como ser uma boa mãe?

Como ser uma boa mãe? | por Caiu no sono

A pergunta “como ser uma boa mãe?” tem surgido cada vez com mais frequência entre as mulheres. Com a quantidade de conhecimento e aprendizados que já acumulamos sobre maternidade, não é estranho que as pessoas busquem cada vez mais conhecimento sobre a criação dos filhos.

No entanto, para as mães que se perguntam isso, a primeira coisa que precisam saber é: não existe fórmula mágica para ser a “mãe perfeita” e viver feliz para sempre com filhos que nunca serão tristes. O aprendizado faz parte do caminho e é normal errar de vez em quando, e não tem problema!

Reunimos algumas dicas e aprendizados de outras mães para compartilhar essa experiência com você, e te ajudar a entender o que pode fazer de uma mulher como ser uma boa mãe no geral. Mas, ressaltamos que a maternidade é algo único e singular. O mais importante sempre é seu amor pelo seu bebê!

Como ser uma boa mãe: Se prepare para a maternidade

Uma boa maneira para começar bem é se preparar antes mesmo de ser mãe. Para as mulheres que já estão pensando em engravidar, existem diversos livros que explicam como funciona o desenvolvimento das crianças, como elas podem se comportar e as melhores formas de contornar algumas situações difíceis.

Conversar com outros pais também é uma ótima forma de se familiarizar com a maternidade. Entenda o que funciona e aquilo que não funciona para eles, e pense como isso se encaixa na sua vida. Entretanto, lembre-se de não “abraçar o mundo com as pernas”. Tentar colocar em prática todos os conselhos que você recebe pode só acabar em frustração, ninguém consegue fazer tudo ao mesmo tempo.

Como ser uma boa mãe: Continue sendo você mesma

como-ser-uma-boa-mãe

É verdade que as mulheres tendem a mudar depois de se tornarem mães. Afinal, você gerou uma nova vida que agora ama mais do que qualquer outra coisa no mundo, não tem como tudo continuar exatamente da mesma forma.

Mesmo assim, é importante que você encontre um tempo para fazer coisas que você gosta, atividades que você fazia antes de ser mãe e te definem como uma pessoa: ir ao cinema, ler um livro, praticar algum esporte etc. Fazer coisas assim no dia a dia te ajudam a relaxar e a ser feliz sem perder sua individualidade.

Não vamos mentir que às vezes não é fácil achar um tempo todo dia ou até toda semana para fazer aquilo que você gosta. Mas, se tratar isso como uma atividade, anotar em sua agenda e se obrigar a conseguir um tempo para si, vai ver como vale a pena.

Sua felicidade traz a felicidade dos seus filhos! Não caia na armadilha de se colocar sempre por último pelo bem dos filhos. Muitas vezes, isso te deixa estressada e triste, o que prejudica sua dedicação e a alegria que é importante para uma criança feliz.

Como ser uma boa mãe: Não tente ser perfeita

Essa dica é para a vida toda, não apenas para a maternidade. Com tantas atividades para fazer, responsabilidades e ainda um bebê para cuidar, é impossível que tudo sempre saia como o planejado. Só o pensamento constante em “como ser uma mãe perfeita” pode atrapalhar seu sono à noite.

Relaxe um pouco e aceite que às vezes a casa vai ficar bagunçada, as crianças vão comer comidas prontas ou ficar vendo televisão enquanto você apagar algum incêndio.

Você se dedica o máximo que pode e dá amor aos seus filhos, isso é suficiente. Não é porque algo deu errado que você deixa de ser uma boa mãe.

Como ser uma boa mãe: Jogue a culpa fora

como-ser-uma-boa-mãe

A culpa é um efeito colateral muito comum da maternidade, mas ela não ajuda em nada! O tempo que você passa se sentindo culpada por algo que não deu certo você poderia estar fazendo outra coisa e sua energia também é consumida.

Ao invés de ficar usando a culpa para se sentir mal, aproveite para aprender com seus erros e passe essa experiência para seus filhos, lembre-se que eles aprendem com o exemplo. Demonstrar para eles que as pessoas erram e que isso faz parte da vida é um dos maiores aprendizados que você pode passar.

Como ser uma boa mãe: Escute as crianças

Não é escute do tipo “vou ouvir o que elas têm a dizer, mas no final eu sei que estou certa”, é escutar de verdade.

A tendência das mães é sempre achar que sabem mais que os filhos, o que pode ser verdade em muitos momentos. No entanto, essa atitude nos faz ignorar mensagens muito importantes que eles podem nos passar.

Às vezes, você precisa ouvir o que a criança tem a dizer e entender realmente aquilo que ela está passando, se colocar no lugar dela. Um mau comportamento pode ser resultado de um estresse que você ainda não identificou e apenas reprimir não vai resolver o problema.

Como ser uma boa mãe: Não pressione demais

As mães tendem a querer o melhor para seus filhos, isso inclui as melhores notas, o melhor desempenho nos esportes, ter sucesso em tudo que eles fazem. Mas a verdade é que isso dificilmente vai trazer felicidade para a criança, apenas angústia e pressão.

Isso não quer dizer que você não deve exigir notas boas ou que eles se esforcem para atingir seus objetivos, afinal, precisamos prepará-los para a vida e ela não é fácil. Entretanto, uma pressão excessiva pode prejudicar o emocional da criança e diminuir seu desempenho ao invés de aumentá-lo, ou pior ainda: deixá-la infeliz.

Como ser uma boa mãe: Ajude no desenvolvimento da autoestima

como-ser-uma-boa-mãe

Autoestima é um dos legados mais importantes que você pode deixar para seu filho. Antes de ensiná-lo a amar os outros, ensine-o a amar a si mesmo e a valorizar suas conquistas. Se orgulhe daquilo que ele faz e o incentive a reconhecer seu sucesso.

Mostrar que os valorizamos é uma das melhores coisas que podemos fazer. Uma pessoa com autoestima vai se impedir de entrar em relacionamento ou situações que não façam bem.

Como ser uma boa mãe: Ensine-os a conquistar a independência

Apesar de ser tentador cobrir os filhos com uma camada de proteção para sempre e não deixar que nada de ruim aconteça com eles, uma mãe precisa deixar que eles façam coisas sozinhos e mais importante: errem sozinhos.

Para cada estágio do desenvolvimento existem atividades padrões que as crianças começam a fazer sozinhas. Incentive isso e reconheça a tentativa, você não pode manter as rodinhas da bicicleta para sempre com medo que a criança caia, ou ela nunca vai aprender a andar sozinha de verdade.

(119 Posts)

Inessa Sato Mamãe do Vini, Consultora do Sono materno-infantil ✨ajudando famílias a dormir melhor 📩inessa@caiunosono.com.br

Deixe uma resposta