Como ocorre a Ovulação e o que é Fertilidade?

Ovulação_e_a_Fertilidade
Ovulação_e_a_Fertilidade

A ovulação e a fertilidade fazem parte de quase toda a vida das mulheres.

O ciclo menstrual provoca muitas mudanças no corpo, por conta da ação dos hormônios, que podem nos fazer sentir de mais confiantes até mais emotivas.

Uma das maiores dúvidas que as mulheres têm são relacionadas à ovulação durante o ciclo menstrual e como saber se a ela está fértil.

Vamos entender mais sobre o que é a ovulação e como ela ocorre, além também entender a fertilidade e como podemos medi-la.

O que é fertilidade e ovulação?

Ovulação é um nome dado a um processo que ocorre uma vez a cada ciclo menstrual.

Ela acontece por alterações hormonais no corpo da mulher que estimulam o ovário a liberar um óvulo.

O dia em que o óvulo é liberado do ovário e em direção ao útero é chamado o dia da ovulação, que costuma ocorrer entre 12 e 16 dias antes do início da próxima menstruação.

Já o que chamamos de fertilidade é a capacidade de ser fértil, ou seja, que poder ser fecundada e gerar filhos.

Para a mulher, observamos a fertilidade no chamado “período fértil”, que é o momento em que ela pode ter relações sexuais e engravidar.

O período fértil dura aproximadamente seis dias, ao contrário da ovulação que acontece em um só dia.

Essa diferença de dias entre ovulação e fertilidade acontece pela resistência do espermatozoide, que é a célula sexual do homem (gameta).

Geralmente, o gameta masculino sobrevive cerca de 5 dias dentro do corpo da mulher, então mesmo tendo relação sexual alguns dias antes da ovulação, ainda é possível haver a fecundação.

Como funciona a ovulação?

A ovulação é o resultado de uma das fases do nosso ciclo menstrual, que costuma durar de 23 a 35 dias (varia de acordo com cada mulher).

Ovulação_e_a_Fertilidade

O primeiro dia do ciclo menstrual é o dia da menstruação. Nesse início, um hormônio chamado FSH (hormônio de estimulação de folículos) é produzido e estimula nossos ovários para produzir os óvulos maduros.

Esse estímulo para o desenvolvimento dos óvulos é acompanhado de um crescimento no nível de estrogênio no organismo.

O papel do estrogênio é preparar o útero da mulher, o revestindo de nutrientes, para oferecer todo o suporte que o bebê pode precisar.

Além disso, esse alto nível de estrogênio faz surgir um muco “amigável para o esperma”, que facilita a sobrevivência dos espermatozoides no útero.

Como saber o momento da fertilidade e ovulação?

Um está ligado ao outro, então, se você souber o momento em que está ovulando, vai conseguir identificar o momento certo do seu período fértil.

Para esse acompanhamento, é muito importante acompanhar o ciclo menstrual durante alguns meses, seja por um calendário ou aplicativo. Isso vai facilitar a identificação do período fértil sem ser necessário realizar testes.

Caso seja preciso usar testes para saber se a mulher está fértil, o mais certeiro é o ultrassom, apesar de não ser o mais prático.

Um método que pode ser realizado em casa é aquele que mensura outro hormônio importante para a ovulação, o LH (hormônio luteinizante). O aumento da concentração dele é o que faz o óvulo maduro se liberar do ovário e descer para o útero.

A quantidade do LH no corpo pode ser medida em alguns testes de ovulação que utilizam a urina e apontam se a mulher está em um dia mais provável de haver a fecundação no período fértil (que costuma ser no dia anterior ou no dia da ovulação).

É possível não ovular?

Algumas mulheres podem não ovular por conta da Síndrome do Ovário Policístico (SOP).

Essa síndrome é uma doença de nascença que pode fazer com que a mulher não ovule de modo regular e consistente.

É possível identificar a SOP por meio do ultrassom, e é uma situação que precisa de atenção e acompanhamento médico.

O que pode afetar a fertilidade?

Ovulação_e_a_Fertilidade

Apesar de o período fértil ser comum para a grande maioria das mulheres, existem vários fatores que podem causar problemas na fertilidade, ou seja, menos probabilidade que o óvulo seja fecundado durante o período fértil.

Obesidade

A boa fertilidade está diretamente ligada ao trabalho dos hormônios, que já citamos, e mais alguns outros no organismo da mulher.

O excesso de peso, ainda mais na condição de obesidade, desregula a atuação dos hormônios e causa inflamações que não ajudam o trabalho dos gametas (células de sexuais).

Falta de exercícios físicos

A realização de exercícios físicos ajuda na circulação do sangue e oxigenação das células, ou seja, facilita o aproveitamento de glicose (que gera energia para as células).

Se exercitar de maneira regular e moderada ajuda o trabalho dos óvulos e espermatozoides.

Idade

Para homens e mulheres, a idade é um fator que influencia bastante na fertilidade.

Com o passar dos anos, a quantidade de óvulos presentes no corpo da mulher tende a se esgotar, e a qualidade daqueles que ficam vai diminuindo.

O período de maior fertilidade está entre 20 e 24 anos. Aos 35 anos, a fertilidade feminina alcança a metade de chance apresentada aos 25 anos e, isso vai reduzindo com o passar do tempo.

Infecções e DSTs

As bactérias de infecções na região da pelve e de DSTs (Doenças Sexualmente Transmissíveis) desgovernam a produção, o armazenamento e a trajetória das células sexuais.

Por isso é muito importante fazer exames anuais, não só para se prevenir de doenças, mas para não as deixar prejudicar as tentativas de engravidar.

Conteúdo:

*publicamos o que consideramos dicas e sugestões seguras, todo o conteúdo da Caiu no Sono são fornecidos “no estado em que se encontram”, sem garantias expressas ou implícitas. Esta publicação não se destina a uso como uma fonte de aconselhamento médico.

(119 Posts)

Inessa Sato Mamãe do Vini, Consultora do Sono materno-infantil ✨ajudando famílias a dormir melhor 📩inessa@caiunosono.com.br

Deixe uma resposta