7 dicas sobre amamentação!

7 dicas sobre amamentação! | por Caiunosono

Ao mesmo tempo que a mulher se prepara para ser mãe, com toda a mudança em seu organismo, hábitos e preparação médica, seu corpo também está se preparando para o próximo passo essencial após o nascimento do bebê: a amamentação.

A amamentação é um processo muito delicado e sofre bastante influência da condição emocional da mulher. Por isso, quanto mais informada a mãe estiver sobre o processo e quanto mais apoio as pessoas à sua volta fornecerem, melhores as condições para garantir o aleitamento de sucesso!

Vamos tratar de 7 dicas e dúvidas de mulheres sobre aleitamento materno.

1.   Como se preparar para a amamentar?

O primeiro passo que toda mãe deve seguir para se preparar dar de mamar é buscar informações. Os centros de saúde possuem uma preparação especializada para instruir as mulheres sobre boas técnicas de amamentação, com uma orientação diretamente da OMS, que conta com os “Dez passos para o aleitamento materno bem sucedido”.

Além disso, conversar com profissionais especializados e outras mulheres que também passaram pelo mesmo processo é outra ótima forma para se informar. O único cuidado que as novas mães devem ter é que: a experiência da mamada é diferente para cada mulher. Por isso, não é saudável se comparar com outras mulheres nesse quesito. Enquanto algumas passam por dificuldades, outras não têm nenhum problema ao alimentar seu bebê ao seio.

Durante a gestação, o corpo da mulher passa por diversas mudanças e a natureza vai preparar a mãe para o aleitamento materno. Entre as modificações, é normal notar as mamas maiores e as aréolas (parte escura da mama) tornam-se mais escuras e resistentes pela ação dos hormônios. Assim, a mulher deve deixar apenas seu corpo trabalhar e ficar atenta às modificações. Caso as mães queiram se preparar da melhor maneira possível, também é recomendado a exposição do seio ao sol da manhã (até 10h) por 15 minutos e o uso de um sutiã de amamentação confortável, preferindo o de algodão.

amamentação

2. Como é a primeira mamada?

A primeira mamada (primeira vez que o bebê vai ser amamentado) pode ser um momento de muita ansiedade para as mães. No entanto, não é preciso nervosismo nem preocupação, seu corpo já está preparado para isso!

A indicação é de que o bebê já seja alimentado pela primeira vez ainda na sala de parto, nos primeiros minutos ou primeiras horas de vida. Nesse momento, com o contato da boca do bebê com a pele do seio da mãe, o hormônio ocitocina é liberado no corpo da mulher, estimulando a descida do leite e também a contração uterina.

O leite nos primeiros dias pós-parto é chamado de colostro. Nele os fatores que protegem contra doenças estão em grande quantidade, funcionando como a primeira vacina para o bebê.

3. O que evitar

É normal que, em alguns momentos, a mama da mulher aparenta não estar saindo leite. No entanto, não é recomendado apertar o seio para verificar ou tentar estimular a saída do leite.

Além disso, durante o período do aleitamento materno, a mãe não deve usar cremes ou pomadas na parte escura da mama (aréola e mamilo).

A alimentação é outro ponto que exige um pouco de atenção da mãe. Alimentos industrializados e muito gordurosos devem ser evitados, pois eles não acrescentam valor nutricional nem para a mãe nem para o bebê. Ao invés de alimentos não nutritivos, a mulher deve procurar se alimentar de frutas, cereais integrais, legumes e verduras.

Para que procura a famosa concha para amamentação, que promete auxiliar, proteger de fissuras, evitar vazamento de leite etc. Muitos profissionais de saúde não recomendam o produto por oferecerem risco de favorecer a proliferação de bactérias. Seu uso indevido pode machucar ainda mais as mamas.

4. Existe hora certa para oferecer o seio?

Nos primeiros dias de amamentação o bebê mama com frequência e em intervalos curtos e irregulares. Isso acontece porque o recém-nascido ainda está se adaptando à forma de alimentação e ainda suga lentamente.

Aos poucos a mulher vai conhecendo o seu bebê e percebendo o seu ritmo, algumas crianças mamam das duas mamas a cada refeição, outras ficam satisfeitas mamando somente de uma. Além disso, o horário também não é padrão entre os bebês, mas, quando eles se acostumam com um ritmo, costumam segui-lo durante um bom tempo.

Por isso, podemos dizer que na livre demanda as mães devem procurar se adaptar à fome dos bebês.

amamentação

5. Quando acaba a mamada?

O tempo de duração da mamada é marcado pelo próprio bebê. O término oficial é quanto o bebê, espontaneamente, para de mamar e solta o seio da mãe.

É muito recomendado que a criança esvazie ao menos uma das mamas, pois o leite que fica no final da mamada é o que contém a maior quantidade de gordura, então o bebê vai se alimentar melhor, ganhar mais peso e ficar satisfeito.

6. Qual a forma correta de segurar o bebê para alimentar no seio?

Muitas mães não pensam nisso, mas existe uma forma ideal para segurar o bebê enquanto ele se alimenta. O recomendado é que a criança fique de frente para a mulher (isto é, a barriga do bebê de frente para barriga da mãe), e também que ela fique bem próxima ao seio.

Para ficar próximo a mãe deve abraçar seu filho, envolvê-lo com seus braços e sustentá-lo em seu colo e não em suas pernas.

Uma dica importante que facilita para a mãe e o filho é colocar uma “almofada de amamentação” em cima das pernas da mãe onde ela poderá apoiar seu braço e ao mesmo tempo manter seu bebê ao colo e mamando.

Aposte também numa cadeira de amamentação ou poltrona para amamentação, isso a ajudará a manter a postura correta e evitar dores nas costas.

7. A mulher pode tomar remédios durante o período de aleitamento materno?

Uma das dúvidas comuns entre as mães que amamentam é saber se podem tomar medicamentos.

O recomendado pelo Ministério da Saúde é que as mulheres conversem com um profissional de saúde, pode ser seu médico obstetra, para fazer uma seleção cuidadosa dos medicamentos que serão utilizados e entender como eles podem afetar o leite materno.

O acompanhamento e a orientação especializada, desde o pré-natal, são essenciais para que a mulher que faz uso de medicamento contínuo se sinta segura a prosseguir seu tratamento enquanto oferece seu leite materno ao seu bebê.

(119 Posts)

Inessa Sato Mamãe do Vini, Consultora do Sono materno-infantil ✨ajudando famílias a dormir melhor 📩inessa@caiunosono.com.br

Deixe uma resposta