FullSizeRender 2

2 Fatos: Como a Doença Afeta o Sono do Bebê

Sabe de uma coisa? Por mais que os pais evitem, os bebês provavelmente vão pegar algum vírus nesta estação. E isso faz lembrar uma questão importante: Como a Doença Afeta o Sono do Bebê?

Felizmente para você, é exatamente disso que vamos falar hoje. Assim, continue lendo e descubra o que pode esperar em termos de sono, nessa temporada de resfriados e gripes.

2 Fatos: Como é Provável Que a Doença Afeta o Sono do Bebê ( e a Educação do Sono também!)

A maioria dos pais acham que a Doença Afeta o Sono do Bebê de duas formas:

Fato 1 – Como a Doença Afeta o Sono do Bebê

Em geral, o sono do bebê aumenta. Isso não é surpresa, certo?

A doença nos afeta da mesma maneira. E não é de surpreender – lutar contra uma infecção é trabalho duro. É por isso que a fadiga é um sintoma de praticamente todas as doenças. Na verdade, a fadiga e a febre (que é o jeito de seu corpo de lutar contra a doença) muitas vezes andam lado a lado.

Uma observação: lembre que a febre é realmente um sinal de que o corpo da criança está lutando contra a infecção. Assim, só é preciso tratar a febre se ela for muito alta (acima de 40oC) ou se a criança parece estar sentindo dor. Às vezes, é melhor deixar a febre passar naturalmente.

Quando o bebê pega um vírus, não se surpreenda se ele cochilar mais do que o normal ou se ele parecer pronto para dormir muito cedo (e dormir até tarde). Isso é perfeitamente normal. A melhor coisa a fazer é deixar o bebê dormir o quanto ele quiser (eu sei – é difícil, não é?.

Como o colar de âmbar pode ajudar na saúde do bebê.

Sinceramente, esta é uma das vantagens da doença do seu filho (se é que doenças possam ter alguma vantagem). Você vai ficar com muito mais tempo livre do que normalmente tem. Então, aproveite enquanto pode.

É claro que se esse estado de muita sonolência durar mais do que você considera normal (mais que 5-7 dias, por exemplo) ou se você estiver preocupada com que algo mais grave esteja acontecendo, não hesite em falar com o médico.

[mc4wp_form id=”1071″]

Fato 2 – Como a Doença Afeta o Sono do Bebê

O seu bebê pode acordar mais vezes que o normal. Justamente quando você pensava que seria um paraíso de “mais sonecas” e “dormir mais cedo”… lá vem a má notícia. Embora seja verdade que, em geral, seu bebê provavelmente durma mais do que o habitual, ele provavelmente também irá acordar com mais frequência (especialmente se ele tira longas sonecas ou costuma dormir a noite toda).

Por exemplo, um bebê que normalmente dorme a noite toda poderá acordar algumas vezes e precisar de atenção. (Isso ocorre principalmente em caso de vírus estomacais – se o bebê tiver algum problema no estômago, prepare-se para vômitos ou diarreia no meio da noite.)

O mesmo se aplica às sonecas. Você pode descobrir que aquele bebê que dorme muito tira sonecas mais curtas que o normal, porque acorda por causa do incômodo. Em vez de tirar sonecas mais longas, o seu pequeno pode tirar uma série de sonecas mais curtas. A quantidade de sonecas poderá ser maior, mas você não vai ter os longos períodos de sono com que está acostumada.

Descobri que meu filho geralmente acorda a noite ou acorda mais cedo da soneca, nas primeiras 48 horas de uma doença. Depois disso, os sintomas (geralmente) diminuem e aos poucos ele começa a retomar os velhos hábitos de sono.

Doença e Educação do Sono: O Que Fazer?

E se seu bebê ficar doente em meio à educação do sono? O que fazer então? Você fica firme e continua com o processo durante a doença? Ou você faz uma pausa e espera seu bebê sarar para então reiniciar o processo?

Meu conselho é o seguinte: se seu bebê estiver se sentindo muito mal, pare com a educação do sono e concentre-se em cuidar para que ele sare. Isso pode significar recuar alguns passos – você pode precisar ninar/amamentar/balançar para dormir novamente, por exemplo.

Mas isso está ok, é só uma solução temporária para um problema temporário. Mas lembre, para que o carinho temporário não se torne um problema de sono de longo prazo, certifique-se de voltar ao ritmo normal assim que o bebê melhorar. Se esperar demais, você vai ter a sensação de que está recomeçando a educação do sono do zero.

Entretanto, se o bebê tiver um pequeno resfriado e parece estar se sentindo bem, continue com a educação do sono como sempre.

Basicamente, use seu julgamento e trate o bebê da forma que você gostaria de ser tratada na mesma situação. São poucos os que iriam se arrastar para o trabalho com vômitos e febre de 40o, certo?

Por outro lado, tenho certeza de que todos nós continuamos nossas vidas normalmente no caso de resfriados leves. Seu bebê provavelmente pode fazer isso também.